O parque.

20.4.17


Já era fim de tarde. Talvez fosse a ociosidade daquele sábado à noite, mas ele se pegou vendo memórias de sua infância. Não lembrava de muita coisa positiva -não que não tivesse-, a lembrança positiva mais nítida era de um parque ecológico que tinha em sua cidade. Lembrou dos domingos que passava ali com a família fazendo piquenique, andando de skate, brincando no playground… eram bons tempos, a única preocupação era ser feliz.

De repente, começou a pesquisar sobre o parque em que ia na infância e depois de alguns minutos de pesquisa, viu o que nenhum saudosista gostaria de ver. O parque estava abandonado, não tinha portões, os rios estavam sujos, as quadras esburacadas e a grama muito alta. Viu diversas reportagens sobre assaltos e tipos piores de violência que vinham ocorrendo naquele parque. Era difícil acreditar que aquilo estava acontecendo.

Resolveu que mesmo aquela hora, início da noite, iria visitar o parque. Se vestiu, saiu de casa e pegou o ônibus. Chegou no local já estava escuro. Ficou abismado com o que viu. O que era um parque ecológico, se tornara um parque dos horrores. 

Pior do que nas reportagens. Iluminação quase ausente a não ser por pequenas faíscas que surgiam na direção do mato que tomou conta de tudo, a cada 10 metros, via-se mulheres de roupa curta -ou quase nuas- na beira da estrada, a todo instante parava um carro, elas conversavam um pouco e entravam. De forma geral, o parque agora era um reduto de drogados, criminosos e prostitutas.

Mesmo ali, em um canto mais seguro, podia ver tudo. Começou a lembrar de maioria das vezes que sua família o levava naquele local. As brincadeiras, o jogo de futebol com o pai, o primeiro tombo de skate, a primeira manobra aprendida...tudo veio em um flashback. Um sentimento de indignação e tristeza tomou conta de si, sentiu uma lágrima escorrer, respirou fundo e saiu dali. Aquele ambiente, agora hostil, estava respirando por aparelhos há muito tempo, agora oficialmente era declarado como morto.

You Might Also Like

10 Comentários

Comentário(s)
10 Comentário(s)
  1. Tô fazendo beicinho agora :(
    Mas é lindo demais!!!!

    Eu ameiiii ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina como eu fiquei escrevendo isso :(

      Excluir
  2. Respostas
    1. Quem sabe no futuro né, obrigado pelo elogio <3

      Excluir
  3. Tudo passa e nem sempre para a melhor.
    É triste ver estas coisas...
    Adorei teu cantinho, fiz uma promoção no meu blog de aniversário a qual tinham que me indicar um blog para visitar, e a Pâmella do http://blogloveinred.blogspot.com.br/ me indicou vocês.
    Adorei aqui e já estou seguindo.

    Abraço e bom final de semana

    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Gostei bastante do seu texto, acho que sem algum lugar ou coisa lembra a gente algum acontecimento marcante.
    Você escreve muito bem.
    Beijos
    http://amandastale.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado pelo elogio e fico feliz que você tenha gostado do texto. Todo mundo tem algum lugar que aconteceu algo parecido, pelo menos eu acho né.

      Excluir
  5. Triste realidade, o menino que lembrará com saudade de um tempo, esquecido... e agora morto! Pelo menos, ficou as lembranças, presentes na alma.

    ♡ http://blogloveinred.blogspot.com.br ♡
    ♡ https://www.instagram.com/blogloveinred ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A única coisa positiva são as lembranças né... :\

      Excluir

• Fique a vontade pra comentar, respondemos e retribuimos assim que pudermos
• Os comentários são moderados para que possamos dar maior atenção a cada um deles

Like us on Facebook