Seja metade por inteiro - Por Kelly Novaes

12.5.16


love, quote, and yourself image
Não existe um manual para relacionamentos e muito provavelmente em algum momento da sua vida você vai desejar que isso seja mentira. Você provavelmente vai achar que perdeu o amor da sua vida umas duas, três ou vinte vezes dependendo do seu signo. Vai se lamentar por não ter feito as coisas diferentes. Vai culpar o outro, as vezes ele tem culpa mesmo, mas você é cúmplice ou coautor do “crime”. É gente, relacionamento não é aquela coisa colorida e que se encaixa. O nome disso é Lego.
Mas vamos, lá. Tá cheio de textos como esse por aí de autoajuda com super dicas de como prender seu gato ou gata. Como conquistar alguém, como satisfazer alguém e todo um blablá romantizado do que é um namoro. Eu, particularmente, gosto daqueles que começa com “Namore alguém que...”, isso porque ele tá dizendo na verdade “Se valoriza, menina!”. Quero deixar minha contribuição também a là Hitch – Conselheiro amoroso. Porém quero deixar claro que talvez vocês não gostem muito do que vão ler, então parem agora.

Eu sei que ninguém é igual a ninguém, mas temos certas afinidades que fazer a gente se conectar nesse mundo. Esse texto trata-se de uma experiência pessoal pra deixar bem claro, portanto não serve necessariamente para você.

A primeira coisa que deixo bem clara quanto a seu primeiro grande amor: ele tem que ser você.
Todo mundo diz coisas como você tem que se amar mais, se amar em primeiro lugar, mas ninguém lhe diz como e ainda bem. Porque não existe uma receita pronta de como se amar mais. Um dia joguei no google “como se amar mais”. Óbvio que tudo estava intimamente ligado ao fim de um relacionamento e que normalmente a gente fica perdida sem saber o que será da vida. Bom, o motivo da minha pesquisa foi mais ou menos nesses preceitos, porém com particularidades. Eu faço terapia e lá é quase um mantra essa questão de amor-próprio (graças a Deus, porque né, graças a Deus) então, como sou uma pessoa curiosa, resolvi pesquisar o que dizem por aí sobre maneiras de se amar. Achei muita coisa interessante no resultado da pesquisa, lembro de um site que listava 64 coisas pra se fazer para se amar mais. Confesso que fiquei instigada a fazer os 64 itens, entretanto eu percebi uma coisa, nem tudo que estava ali servia pra mim. Então eis minha primeira lição de como se amar mais: autoconhecimento.

Você precisa querer se conhecer com aquele mesmo afinco que você quer conhecer a alma do seu boy ou mina. Talvez você não goste muito do resultado, mas aí já num nível mais avançado, você vai conseguir enxergar que você está num processo evolutivo e por isso algumas coisas em você precisam ser mudadas. Mas voltemos ao primeiro passo. Se conhecer pode ser uma coisa fácil ou muito complexa, sem negligenciar os níveis intermediários aí. Você pode procurar ajuda profissional como um terapeuta ou pode tentar fazer isso sozinho. No meu caso, a ajuda profissional foi fundamental, mas fica aí outra dica: a terapia não é serviço de lavanderia que você deixa tudo pra lavar, paga caro e pega tudo com cheiro de amaciante no outro dia. A terapia só funciona de fato com o alinhamento de alguns fatores, sendo o primeiro de todos, assim como pra dançar créu: disposição. Você tem que querer de fato isso, querer se empenhar em descobrir quem você é, desatar algum nó que te atrapalha, etc. Outro fator é o tipo de terapia. Sim, existem diversos tipos de terapia e pode ser que de cara não encaixe a metodologia em você. Já vi gente que ficou meses pagando caro por uma terapia que não lhe servia, e a pessoa continuava sempre lá no fundo do poço ouvindo Los Hermanos. Recomendo buscar clínicas em que tenha alguma espécie de triagem para saber qual melhor método para você, ou vai tentando aí. Mas se sentir que algo não está fluindo na terapia, não se culpe em primeiro momento, você pode estar apenas utilizando o meio errado. E o fator mais importante alinhado ao fator da disposição: você precisa colocar em prática o que descobre na terapia. Não adianta ir toda semana, falar, falar, falar, aí o terapeuta diz algo sobre isso tudo e você fica super bem, aí duas horas depois…

Enfim, traga para a prática o que aprende sobre si mesmo, reflita e não seja cabeça dura! Permita-se mudar e saber que na vida existem imprevistos e rotas podem mudar. Você precisa saber lidar com isso.

O tempo gasto se conhecendo melhor lhe permiti abrir um leque de oportunidades para fazer coisas que te deixam bem. Algumas coisas talvez não seja tão prazerosas assim, existem aprendizados que machucam um pouco. Afinal quem nunca caiu aprendendo a andar de bicicleta? Só não desista da pessoa mais importante e que irá te fazer muito feliz: você mesma. Você vai encontrar percalços e muitas vezes você vai achar que determinada decisão é chave para sua felicidade, mas pode descobrir que você apenas admira aquilo, porém isso não serve pra você. Não tenha medo de voltar algumas casas para buscar um novo caminho. Seja versátil!

Autoconhecimento, a prática daquilo que você gosta, a compreensão de que caminhos podem mudar já são boas formas de se amar mais. Colocar-se em primeiro lugar é o próximo item da lista. Mas calma, não tô dizendo pra você ser egocentrista, não. Tô dizendo que você precisa entender que não precisa colocar outra pessoa a frente das decisões sobre o que te faz bem ou não se isso pode lhe ferir.
É muito importante entender isso, porque sabe aquela história de relacionamentos abusivos? Então lembra do negócio de ser cúmplice ou coautor? Então, isso está ligado ao fato de você permitir que certas coisas aconteçam com você. Num vídeo muito esclarecedor da Youtuber Jout Jout, intitulado “Não tire o batom vermelho” eu descobri quatro coisas: eu fui vítima, coautora, cúmplice e abusadora num relacionamento abusivo. Tudo isso? Tudo isso. Você é vítima quando alguém faz algo que lhe faz mal, coautora quando você colabora para que isso continue acontecendo, cúmplice porque você aceita o que está acontecendo e não faz nada para mudar e abusadora quando é você que faz coisas ruins para outra pessoa. No fundo somos essa mistura toda. O que pode deter isso? Não sei ao certo, porém acredito que quando buscamos nossa independência emocional já temos uma chance a mais de não deixar isso acontecer ou, pelo menos, deter isso. Mas é difícil falar isso quando se está apaixonada e tudo que você quer é seu mozão ali com você. Por isso esse texto fala de como se amar em primeiro lugar. Não, eu não vou te dar dicas de como conquistar seu crush, ou recuperá-lo. A não ser que seu crush seja você mesma.

Por último, quando se junta todos os ingredientes para melhorar sua autoestima, você perceberá uma coisa: é muito bom estar bem consigo mesmo. Sua companhia é muito boa, você finalmente descobre o tal segredo das borboletas, aprende a parar de persegui-las e começa a cuidar do seu jardim. Autoconfiança!

Agora pra você não achar que precisa ficar sozinha somente, vou lhe dizer que não precisa ser assim não. Se quer estar com alguém, esteja. Apenas esteja com você antes de qualquer outra pessoa. Garanto que isso só faz bem. Gente feliz atrai gente feliz e felicidade não se divide, se soma. E mesmo se você já estiver com alguém que ama e sentir que esse texto lhe serve, não precisa abandonar tudo não. Apenas comece a colocar em prática esse poliamor de você, você mesma e seu mozão. Se colocar em primeiro lugar é um ato de amor, primeiro por você e segundo para quem escolher compartilhar a vida, pois você respeitará isso nesse certo alguém que desperta um sentimento e é melhor não resistir e se entregar ;)
Este texto foi escrito pela minha irmã, Kelly Novaes. ♥

You Might Also Like

10 Comentários

Comentário(s)
10 Comentário(s)
  1. Um texto inspirador <3
    Muita gente precisa ler isso viu?
    Amar a si mesmo é como o ar: essencial.

    www.chaeamor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada viu?! Beijos! <333

      Excluir
  2. Com certeza, devemos amar a nós mesmos. Como a gente pode amar alguém sendo que a gente não ama a si próprio? Eu tinha o costume de me botar sempre pra baixo, hoje eu já melhorei isso, tenho mais auto estima e sou mais confiante, quando parei de me importar com certas coisas eu me senti mais leve e feliz

    Beijokas da Mylloka :*
    https://myllokasecret.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, autoconfiança e amor próprio são tudo nessa vida, infelizmente nem todos tem isso D:

      Excluir
  3. Oii <3 a tua irmã escreve muito bem!
    Ela deveria criar um blog (se ela tiver me manda o link)..
    Confesso que quando vi o tamanho do texto, me deu uma preguiça de ler...
    Mas acabei me prendendo nas palavras.. e lendo cada frase com muita atenção..
    Concluo dizendo: Autoconfiança é tudo <3333

    DICA: Dá um espaço entre os parágrafos, isso facilita a leitura <3

    Desejo uma ótima semana para vocês.
    beeeeijos!!
    http://www.blahoestraich.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela tinha um, mas como ela acha que se criasse em pouco tempo ele ia ficar parado, resolveu não criar e usar o meu pra postar. Ficou feliz que tenha gostado e obrigada pela dica! <3

      Excluir
  4. Oloco! Sua irmã escreve muito bem!
    Todo o texto encaixou lindamente para o que passei nos últimos dias e que desabafei lá no blog. Obrigada por compartilhar essa maravilha comigo <3
    | A Bela, não a Fera || Montando uma barraca iglu|| FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é quem agradeço por ter leitoras como você, que se identificam com os textos do blog <33
      Eu vi umas postagens antigas sobre o que tu passou, e realmente se encaixa bem!

      Excluir
  5. Amei o texto!
    Realmente, relacionamentos não são assim tão simples como parecem e muitas vezes temos culpa no cartório, rs
    O amor próprio, a autoestima são essenciais para evitar viver em um relacionamento que já não faz bem. Sentir-se feliz consigo mesmo é essencial :)

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, principalmente em momentos como este, em que nos vemos num fim de um relacionamento!

      Excluir

• Fique a vontade pra comentar, respondemos e retribuimos assim que pudermos
• Os comentários são moderados para que possamos dar maior atenção a cada um deles

Like us on Facebook