Resenha: Capitães da Areia - Jorge Amado

11.8.17


Capitães da AreiaTítuloCapitães da Areia
Autora: Jorge Amado
ISBN-13:
 9788566357172
Editora: Companhia das Letras
Ano: 1937
Páginas: 208
Na rede: Skoob
Onde comprar: Livraria Cultura, Livraria Travessa, FNAC
Minha avaliação do livro:
 - Ótimo
SinopseClássico absoluto dos livros sobre a infância abandonada, Capitães da Areia assombrou e encantou gerações de leitores e permanece hoje tão atual quanto na época em que foi escrito. A história crua, comovente, dos meninos que moram num trapiche abandonado e vivem de pequenos furtos e golpes causou impacto desde o lançamento em 1937, quando a polícia do Estado Novo apreendeu e queimou inúmeros exemplares do livro. Longe de manifestar piedade por suas pequenas criaturas, Jorge Amado as retrata como seres dotados de energia, inteligência e vontade, ainda que cerceados pelas condições sociais hostis em que estão inseridos. Com sua prosa repleta de verve e humor, o escritor baiano nos torna íntimos de cada um desses personagens e nos contagia com sua obstinada gana de viver.

Oi gente, tudo bem? Hoje vim trazer mais uma resenha de um livro clássico da literatura brasileira, que normalmente cai nos vestibulares, e que é um dos livros que mais me tocou deste gênero!
O livro conta a história de um grupo de jovens chamados Capitães da Areia, meninos de rua que sobrevivem de roubos e que estão constantemente fugindo das autoridades baianas. 
O livro tem muitos personagens: Pedro Bala (líder do grupo), Sem-Pernas (deficiente físico, personagem com ódio do mundo), Gato (galã do grupo, trapaceiro), Professor (intelectual, ajuda a bolar os planos do grupo), Pirulito (religioso), Boa-Vida (literalmente o sossegado do grupo), João-Grande (corajoso), Volta-Seca (admirador do Lampião), Dora (integrante nova), Querido-de-Deus (capoeirista) e Padre José Pedro (ajuda as crianças).
E cada um desses personagens tem um papel fundamental na história, que começa contando algumas das aventuras dos Capitães de Areia, e o fim que cada personagem tomou.

MINHA OPINIÃO


Na época em que prestei vestibulares, foi o segundo livro que mais gostei (o primeiro foi Vidas Secas), tanto pela facilidade da leitura, já que o Jorge Amado escreve de maneira muito simples, quanto pela história, que é muito boa. 
Foi uma das leituras obrigatórias que menos tive raiva de ler. HAHAHAHA
Recomendo, pois além de ser um dos marcos da literatura brasileira, Jorge Amado nos conta uma história que poderia facilmente se passar nos dias de hoje, onde meninos de rua são tidos como marginalizados, onde a violência reina perante eles, e a sexualidade é aflorada. Infelizmente há semelhanças enormes com a vida real, não é mesmo?
É realmente um livro para se ler sem pressa, prestando atenção em cada um dos personagens, para não deixar de se emocionar com suas histórias e que fim elas tomaram. Quando li, fiquei paralisada com algumas delas, pois eu já tinha me apegado aos personagens!
Enfim, é uma leitura obrigatória para quem gosta das obras brasileiras, recomendadíssimo! 


Foto -Jorge Leal Amado de Faria
Sobre o autorFoi um dos mais famosos e traduzidos escritores brasileiros de todos os tempos.
Ele é o autor mais adaptado da televisão brasileira, verdadeiros sucessos como Tieta do Agreste, Gabriela, Cravo e Canela e Teresa Batista Cansada de Guerra são criações suas, além de Dona Flor e Seus Dois Maridos e Tenda dos Milagres. A obra literária de Jorge Amado conheceu inúmeras adaptações para cinema, teatro e televisão, além de ter sido tema de escolas de samba por todo o Brasil. Seus livros foram traduzidos em 55 países, em 49 idiomas, existindo também exemplares em braille e em fitas gravadas para cegos.
Amado foi superado, em número de vendas, apenas por Paulo Coelho mas, em seu estilo - o romance ficcional -, não há paralelo no Brasil. Em 1994 viu sua obra ser reconhecida com o Prêmio Camões, o Nobel da língua portuguesa.

You Might Also Like

3 Comentários

Comentário(s)
3 Comentário(s)
  1. Realmente é lindo!!! E concordo com você de que este é o 2º, pois meu primeiro também é Vidas Secas, rsrs.
    Adorei!!

    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Olá! Quando prestei vestibular não precisei ler esse livro, nem quando estava no ensino médio, mas já li muitas resenhas sobre ele. "Vidas Secas" é um dos meus favoritos, junto com "A moreninha", que aaah <3 kkkkkk
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Passei a amar os livros de Jorge Amado por conta de ser "obrigado" no colégio rsrs, mas esse ainda não li.

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

• Fique a vontade pra comentar, respondemos e retribuimos assim que pudermos
• Os comentários são moderados para que possamos dar maior atenção a cada um deles

Like us on Facebook