Vale Apena Ouvir Direito #7- Metallica: Hardwired... To Self-destruct

31.7.17

Capa original do álbum.

Álbum: Hardwired... To Self-destruct
Artista: Metallica

Lançado em: Novembro de 2016
Faixas
 
Disco 1:
1. Hardwired
2. Atlas, Rise!
3. Now That We're Dead
4. Moth Into Flame
5. Dream No More
6. Halo on Fire

Disco 2:
7. Confusion
8. ManUNkind
9. Here Comes Revenge
10. I am Savage?
11. Murder One
12. Spit Out The Bone


Duração Total: 78 Minutos
Disponível em: Youtube*, Spotify, Itunes e outras plataformas soltas por aí.
*Todas as canções na playlist do Youtube tem o clipe, recomendo.
     




Sobre a banda:


Metallica é uma banda de thrash/ heavy metal formada em 1981 nos Estados Unidos. Atualmente sua formação conta com Lars Ulrich (bateria), James Hetfield (guitarra e vocal), Kirk Hammet (guitarra) e Rob Trujillo (baixista), mas já contou com nomes como Jason Newsted e o falecido Cliff Burton. Com 36 anos de estrada, a banda possui 10 discos de estúdio, 1 de covers e 4 ao vivo.

Playlist:



Sobre o Álbum:

Depois de oito anos sem lançar disco novo – o último foi o Death Magnetic em 2008 –, os fãs já estavam absolutamente malucos com essa espera. Claro que nesse tempo todo a banda andou pesquisando novos olhares, fez diversas turnês, enfim, seguiu sua vida como banda. Eis que em novembro de 2016 a espera acabou e Hardwired...to self-destruct chegou as lojas e serviços de streaming com uma novidade: a banda regrediu um pouco no seu som. Isso é bom?
Após o lançamento do Black Album (ou Metallica, como também é chamado), a banda testou novos sons e novas técnicas em seus álbuns seguintes, Load, ReLoad e St. Anger e isso gera até hoje uma certa controvérsia entre os fãs se é bom ou ruim, mas no Death Magnetic eles começaram a voltar mais para o thrash/ heavy metal com as técnicas antigas que eles já usavam.
Então retomando a pergunta, essa regressão que o Metallica sofreu foi excelente. Um dia antes da banda lançar o álbum oficialmente eles disponibilizaram clipes das músicas em seu canal oficial no Youtube, e devo admitir que só por esses clipes já é possível notar que a banda retornou um pouco mais as suas raízes, ao menos em algumas partes. Clipes frenéticos, com eles tocando para multidões, feito em estúdio, tem clipe para todo gosto, mas não é sobre os clipes (eu repeti demais essa palavra) que eu vim falar.
Só para se ter uma noção do quão positivo é essa volta ao passado, a primeira faixa do disco, que é Hardwired, tem um tom bem thrash metal, com aquela junção de música rápida e letra agressiva.  Essa mesma combinação também é a chave de Moth Into Flame, duas das melhores músicas do álbum.
Mas nem só de flores vive este disco, e ao longo dos seus quase 80 minutos tem suas baixas também. Um dos casos é a música Halo on Fire, que tem 8:15, mas a letra e o ritmo é parado demais para os padrões que fizeram o Metallica ser conhecido por sua agressividade. Pode ficar tranquilo, já que são poucas pontas baixas no disco e logo você esquece isso ouvindo Atlas, Rise!, a canção distópica Spit Out The Bone, e também a canção Dream No More que faz alusão as obras de H.P Lovecraft e sua mitologia.

O Metallica ficou 8 anos sem lançar nada novo, porém valeu apena esperar já que é o resultado é bem positivo e com certeza vale apena ouvir direito.

You Might Also Like

2 Comentários

Comentário(s)
2 Comentário(s)
  1. Eita, a banda ficou muito tempo mesmo sem lançar nada, né? Os fãs deviam estar pirando hahaha. Eu não curto o estilo, mas imagino que, pra quem gosta, deve ser muito bom ver eles voltando às suas raízes!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, foi demais ver eles voltando!!! hahaha

      Excluir

• Fique a vontade pra comentar, respondemos e retribuimos assim que pudermos
• Os comentários são moderados para que possamos dar maior atenção a cada um deles

Like us on Facebook