Vale Apena Ouvir Direito #3 - Sonata Arctica: Ecliptica

31.3.17

Capa original do álbum.

Album: Eclipctica
Artista: Sonata Arctica 

Lançado em: Agosto de 1999
Faixas
 
1. Blank File
2. My Land
3. 8th Commandment
4. Replica
5. Kingdom for a Heart
6. FullMoon
7. Letter to Dana
8. UnOpened
9. Picturing in the Past
10. Destruction Preventer
11. Mary Lou (Disponível no álbum lançado no Japão)

Duração Total: 51:42
Disponível em: Youtube, Spotify, Itunes e outras plataformas soltas por aí.




Sobre o artista:


Sonata Arctica é uma banda finlandesa de rock/ Power Metal (atualmente eles estão com um estilo mais diferente) formata em 1995. A banda atualmente conta com Tony Kakko (vocalista), Tommy Portimo (bateria), Henrik Klingenberg (teclado), Elias Viljanen (guitarra) e Pausi Kauppinen (baixo).
O grupo que tem 22 anos de estrada, tem um repertório com 9 albuns de estúdio, além de diversos EPs e singles.
Playlist:



Sobre o Álbum:

Ecliptica é primeiro álbum de estúdio do Sonata Arctica e foi lançado em 1999. Sim, a banda penou um pouco pra conseguir contrato com a gravadora e fazer seu primeiro lançamento. Pelo estilo das músicas e se encaixar no power metal, Sonata Arctica não escapou das comparações com a banda Alemã Helloween, do mesmo gênero, mas no fim cada uma dessas bandas seguiram seus caminhos. Apesar do Sonata Arctica ser da Finlândia, as músicas são todas em inglês.
O álbum já começa com velocidade, a primeira canção é Blank File, que conta um episódio de Black Mirror uma história sobre a invasão de privacidade na internet que já mostrava um crescimento imenso naquela época (e hoje sabemos o monstro que é), na segunda canção My Land, conta a história de um cara que foi exilado da própria terra por algo de ele não cometeu e agora quer sua terra de volta e 8th Commandment conta sobre uma pessoa mentirosa e tudo que a mentira pode causar na vida, o próprio nome da canção faz alusão a Bíblia, já que o Oitavo Mandamento diz: "Não levantarás falso testemunho e nem mentirás".
Após uma certa velocidade nas músicas, entra uma coisa mais calma para dar uma pausa e respirar. Replica é uma das baladas disponíveis no álbum e conta sobre a mudança interior de uma pessoa (no caso um personagem). Depois de respirar um pouco, voltamos a velocidade com Kingdom for a Heart. Em seguida, vem duas das músicas mais famosas (se não, as mais famosas) do Sonata Arctica: FullMoon é uma musica interessante, sempre interpretei ela como a história de um lobisomem mas ainda sim é uma ótima canção. Em seguida vem outra balada, Letter to Dana conta a história de um cara que era apaixonado por Dana e sempre mandava cartas pra ela, porém nunca recebia respostas.
Voltamos a velocidade, mas desta vez as canções não são mais rápidas quanto as primeiras do álbum. UnOpened conta sobre uma carta que foi recebida e o destinatário tem dúvidas se abre-a ou não.  Picturing in the Past e Destruction Preventer são duas músicas que contam muito com a interpretação da música para entender a história, como todo bom e velho Power Metal (ou a maioria deles).
Para encerrar o disco, uma das minhas músicas favorita da banda: Mary Lou. A canção conta a história de uma mulher apaixonada que se decepciona e tem que se virar do jeito que pode depois que foi abandonada pelo amado. Essa canção chama bastante a minha atenção por eu conhecer pessoas que realmente passaram pela situação da personagem da música.
De uma forma geral, Ecliptica é um dos melhores álbuns do Sonata Arctica sem dúvidas, além de ser um dos que a banda mais gosta - em 2014 eles o relançaram em comemoração do aniversário de 14 anos -. Com músicas que contam histórias reais, histórias que cabem nos dias atuais e muitas fantasias dignas de power metal, esse é um álbum que vale apena ouvir direito.

You Might Also Like

0 Comentários

Comentário(s)
0 Comentário(s)

• Fique a vontade pra comentar, respondemos e retribuimos assim que pudermos
• Os comentários são moderados para que possamos dar maior atenção a cada um deles

Like us on Facebook